quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Quer montar um terreiro de Umbanda? Tenha culhões para isso - por Douglas Fersan


Em primeiro lugar me desculpo pelo termo chulo com que intitulo esse artigo (não é do meu feitio), muito embora o ache verdadeiro. Criar um templo de Umbanda não é para qualquer um. Não basta pendurar algumas guias no pescoço, incorporar algumas entidades e pronto. É preciso bem mais que isso.

 É preciso, em primeiro lugar, ter conhecimento para segurar todas as energias que rondam uma casa e uma gira. Não basta saudar os orixás/entidades e pronto. Não basta acender uma vela preta e vermelha no tronqueira e acreditar que a segurança está feita. Umbanda é coisa séria para gente séria e que tem conhecimento para isso. As energias que rondam uma gira e uma casa de Umbanda são enormes e por melhores que sejam as suas entidades, você também tem que possuir firmeza, conhecimento, tato e bom senso para administrar tudo isso. Não se esqueça que sacerdócio é coisa séria e que normalmente você é escolhido por uma força maior e não pelo seu ego.

Falando em bom senso, não misture suas crenças pessoais (senso comum) com fundamento de Umbanda. São coisas distintas. Não é porque você sonhou que uma entidade disse uma coisa que isso se torna um fundamento de Umbanda. Talvez você esteja delirando. Não é porque você acha que determinados elementos devam (ou não) ser usados ou evitados, que sua vontade deve ser feita. As entidades não devem deixar de beber ou fumar, de usar determinados paramentos, de usar certos procedimentos só porque você quer. Você não é o papa da Umbanda e, sinto informar, sabe bem menos que as entidades e os orixás: esses sim, os verdadeiros mestres a quem devemos ouvir para nortear o nosso culto. Os fundamentos da Umbanda vêm do Astral, da Espiritualidade Maior, e não do seu ego, às vezes tão mesquinho.

Também não se ache o baluarte da Umbanda. Na Umbanda verdadeira impera a simplicidade e não existe lugar para super-heróis (ou supostas entidades que assim se acham e já baixam se dizendo chefes de falange). Converse com um preto velho se tiver dúvidas quanto a isso. Não existe entidade mais sábia que um preto velho... paradoxalmente não existe também entidade mais humilde. Portanto, se quer contribuir tanto para uma boa Umbanda, comece sendo humilde.


Outro bom conselho: aprenda a controlar a sua língua. Ela não tem osso, pode serpentear de um lado para outro, falando de tudo e de todos. E fica a dica: quem fala de todas as pessoas para você, certamente fala de você para todas as pessoas.

Quer montar um terreiro de Umbanda? Ótimo... mas primeiro assuma a religião para a sua família, vizinhos e amigos. Vamos honrar a roupa branca que vestimos, e não ter vergonha dela. Salve Oxalá e a brancura do seu manto. Tenha culhão para assumir aquilo em que você acredita. Não pratique a Umbanda às escondidas... não é vergonha nem crime ser umbandista, a Carta Magna do país nos garante isso. Se você tem medo de assumir a Umbanda o problema está em você, não nos outros.
Siga seu caminho. Se não conseguiu fazer com que os irmãos-de-fé da sua casa sejam seus cordeiros, procure um lugar com pessoas menos inteligentes, que talvez caiam em sua conversa. Mas não tente abrir um terreiro se não tiver culhão para isso.

E ao sair dessa casa, deixe-a em paz. Deixe seu sacerdote em paz, os filhos-de-fé em paz, seus fundamentos em paz. Você será esquecido por eles mais rápido do que pensa se deixá-los em paz. Não caia do jogo mesquinho de tentar ficar aliciando às escondidas os filhos dessa casa (aqueles mesmos que você tanto criticava) para migrarem para o seu pseudo-terreiro. Além de anti-ético, isso é muito feio. E além de tudo, você vai (tentar) tirar alguém de uma casa para levar para onde, se ainda não teve culhão (além de preparo) para montar um terreiro?

Enfim, tenha ética.

Douglas Fersan
.'.

Curta a página Lar de Preto Velho no Facebook.

3 comentários:

adriano costa disse...

adorei a materia tudo verdade eu admito o que existe de gente marmoteiro por ai difamando a nossa religiao e deixando a umbanda na lama e o pior e que os bons mediums e pais de santa e quem pagam o pato por causa das atrocidades que esses charlatoes fazem adorei essa materia caso queira mandar mais materias como esta por favor me envia pelo meu email jascsbupe1977.2017@gmail.com este mesmo email e o mesmo do meu facebook vou adorar receber novas materias

ALONSO FILHO GOMES FARIAS disse...

que lindo seu comentario vc deve ser uma pessoa muito humilde, por isso te peco ajuda, vivo na Bolivia e tenho vontade de ajudar as pessoas pq vc sabe quem trabalha espiritualmente sempre chegam ate nos pessoas pedindo ajuda, a responsabilidade maior e a nossa missao com aqueles que precisam de nos, fui desenvolvido no vale do amanhecer e cheguei um ponto de ter que receber os espiritos da umbanda entao as vezes quando alguem precisa falar com eles me pedem para abrir uma mesa , mas preciso muito de uma pessoa filho de Deus que me oriente pois n tenho pai nem mae de santo peco essa ajuda a vc!meu nome e Alonso meu wasap 59175347311

Reinaldo Henriques disse...

Muito lúcido de sua parte. Assuntos abordados e comentários bastante pertinentes. Parabéns. Eu só acrescentaria uma coisa, se me permite, querido irmão, além dos culhões, tenha absoluta certeza de que os seus guias são de comando, pois do contrário, toda a sua empreitada falhará, fracassará. Pode achar que sabe tudo de Umbanda, mas se o guia não vier com essa missão do ALTO, não haverá cúpula espiritual para presidir e segurar a casa. Um grande e fraterno abraço. Reinaldo Henriques.