quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

A linha dos baianos


Durante minha caminhada como umbandista, tive a oportunidade de conhecer a amada linha dos Baianos e suas entidades que representam toda a alegria e descontração de um povo que mesmo tendo uma vida sofrida e cheia de dificuldades quando encarnados, traz toda a esperança e fé em dias melhores, numa mensagem de positivismo, humildade e por vezes com muita braveza.

Por muitos anos e em muitas casas a linha dos Baianos não era aceita, pois havia o argumento que logo surgiriam outras linhas com nomes de estados, porém, o que se notou foi que mesmo entidades que num determinado momento que encarnaram em outros estados do norte e nordeste brasileiro, tendem a fazer parte desta linha de trabalho.

Um exemplo disso é o Sr. Zé Pelintra, que ao que tudo indica nasceu no estado de Alagoas e que geralmente vem na linha de trabalho dos Baianos.

Veja que, esta linha é uma linha de trabalho comum em São Paulo, enquanto em outros estados trabalha-se mais com a linha dos Malandros, em que também se tem a presença do Sr. Zé Pelintra.

A linha dos Baianos é excelente para atuar na quebra de demanda e atuam tanto na Direita como na Esquerda e, quando isso acontece, algumas casas denominam como sendo a “virada de Baianos”.

Baianos que conheci durante essa caminhada entre eles, Maria do Coco, Severino, Zé do Coco, Sr. Zé Pelintra ou o primeiro que tive contato que simplesmente denominava-se Baiano, entre outros, deram-me lições de vida impressionantes, como o senso de justiça, a humildade, a simplicidade, a fé e a alegria de viver mesmo com todas as dificuldades.

Mostraram-me que ter autoconfiança é extremamente importante, porém não deve ser confundido com auto-suficiência. Mostraram, ainda, que a fé deve ser pautada num momento de lucidez e não usada como muleta. E que a espiritualidade esta sempre atenta e alerta para ajudar aqueles que se ajudam.

Esta linha, boa de papo, boa de história, boa de ensinamentos e boa de trabalho, faz com que nossas giras fiquem alegres toda vez que eles nos brindam com sua presença.

SALVE O GRANDE CRUZEIRO DA BAHIA, MEU PAI!!!


Jairo Pereira Jr. - 2009
Professor de Economia e Matemática
35 anos, casado, 1 filha e Umbandista

4 comentários:

J Godinho disse...

Meu irmão Jairo, mais do que uma linha, temos nos nossos amados Baianos, a vontade de sempre fazer o melhor, não tenho dúvidas de que aprendemos com estes maravilhosos mestres que traz muitos ensinamentos nas entrelinhas.


Axé irmão e parabéns.

Douglas Fersan disse...

Eu tenho uma simpatia e uma afinidade toda especial com o povo da Bahia. Já fui muito auxiliado por essas entidades, recebi muito ensinamento delas e foi através delas que descobri e abracei a Umbanda.
Salve a Bahia.

gerson disse...

Adorei o texto, um dos poucos que é simples em palavras mas diz tudo sobre essa linha.

Axé

http://tribodaartecamisetas.blogspot.com

Janaina Azevedo disse...

Prezados,
Souber deste site por uma comunidade no orkut. Acabei de lançar meu livro: "Tudo que você precisa saber sobre Umbanda - Volume I" que é o meu TCC em Ciência da Religião, um compêndio completo indo dos ritos africanos, às raízes brasileiras e outras influências da Umbanda. Eu gostaria de convidá-los e a toda comunidade para um debate que haverá por conta do lançamento do meu livro na Livraria Cultura do Shopping Bourbon, em São Paulo - SP, com o historiador e jornalista Alessandro Sani e com algumas outras personalidades, além de uma apresentação artística de pontos cantados e dançados.

Se quiserem ir, me contatem, estou a disposição. E vai ter distribuição de alguns CDs multimídias exclusivos para algumas pessoas. Me passem suas confirmações, se quiserem, e eu reservo alguns. ^^ Obrigada.

Janaina Azevedo